domingo, 27 de fevereiro de 2011

Estamos com fome de amor

(JORNAL O DIA! Arnaldo Jabor)

O que temos visto por ai ???
Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes.


Com suas danças e poses em closes ginecológicos, corpos esculpidos por cirurgias plasticas, como se fossem ao supermercado e pedissem o corte como se quer.... mas???


Chegam sozinhas e saem sozinhas...
Empresários, advogados, engenheiros, analistas, e outros mais que estudaram, estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos...
Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dancer", incrível.


E não é só sexo não!


Se fosse, era resolvido fácil, alguém dúvida?
Sexo se encontra nos classificados, nas esquinas, em qualquer lugar, mas apenas sexo!
Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho, sem necessariamente, ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico na cama .... sexo de academia . . .

Fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir abraçadinhos, sem se preocuparem com as posições cabalisticas. ..
Sabe essas coisas simples, que perdemos nessa marcha de uma evolução cega.
Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção...
Tornamo-nos máquinas, e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós...
Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada nos sites de relacionamentos "ORKUT", "PAR-PERFEITO" e tantos outros, veja o número de comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra viver sozinho!"
Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários, em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis, se olharmos as fotos de antigamente, pode ter certeza de que não são as mesmas pessoas, mulheres lindas se plastificando, se mutilando em nome da tal "beleza"...


Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento, e percebemos a cada dia mulheres e homens com cara de bonecas, sem rugas, sorriso preso e cada vez mais sozinhos...
Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário...
Pra chegar a escrever essas bobagens?? (mais que verdadeiras) é preciso ter a coragem de encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa...
Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia isso é julgado como feio, démodê, brega, familias preconceituosas...


Alô gente!!! Felicidade, amor, todas essas emoções fazem-nos parecer ridículos, abobalhados...


Mas e daí? Seja ridículo, mas seja feliz e não seja frustrado...
"Pague mico", saia gritando e falando o que sente, demonstre amor...
Você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais...


Perceba aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, ou talvez a pessoa que nada tem haver com o que imaginou mas que pode ser a mulher da sua vida...
E, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois...
Quem disse que ser adulto é ser ranzinza ?


Um ditado tibetano diz: "Se um problema é grande demais, não pense nele... E, se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele?"
Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo, assistir desenho animado, rir de bobagens e ou ser um profissional de sucesso, que adora rir de si mesmo por ser estabanado...
O que realmente, não dá é para continuarmos achando que viver é out... ou in...
Que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo, que temos que querer a nossa mulher 24 horas, maquiada, e que ela tenha que ter o corpo das frutas tão em moda, na TV, e também na playboy e nos banheiros, eu duvido que nós homens queiramos uma mulher assim para viver ao nosso lado, para ser a mãe dos nossos filhos, gostamos sim de olhar, e imaginar a gostosa, mas é só isso, as mulheres inteligentes entendem e compreendem isso.


Queira do seu lado a mulher inteligente: "Vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois, ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida"...


Porque ter medo de dizer isso, porque ter medo de dizer: "amo você", "fica comigo", então não se importe com a opinião dos outros, seja feliz!


Antes ser idiota para as pessoas que infeliz para si mesmo!

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Ponto de Vista

Conversando com um amigo, me dei conta que temos pontos de vista diferentes. O que é normal, afinal, se todos pensassem iguais, onde iria a criatividade???

Quem nunca teve discussões com amigos, sobre seus pontos de vistas? Eu também já tive, tenho e continuarei tendo enquanto estiver vivo e consciente. Mas lembre-se, discussão e brigar, são coisas diferentes. Saber respeitar a opinião alheia e argumentar porque você pensa assim é uma coisa. Partir para o lado emotivo (para não dizer irracional e ofensivo) é outra.

Um exemplo é de um conhecido (porque não faz mais parte do meu círculo de amigo), que considera tudo o que possa ser ligado a cultura alemã, como coisa de caipira, gente inferior e sem estudo (detalhe, ele mora em uma cidade de colonização alemã). Concordo que deve ter sido irritante, crescer com todo mundo falando da cultura e tradição. Eu mesmo até hoje, não conheço todos os costumes e tradições que membros mais velhos da minha família praticam. Posso não ter muito contato com eles e raramente vejo a maioria, mas conheço o básico, assim como algumas palavras do idioma deles (sim, parte dos membros mais velhos, ainda conservam o idioma de origem, que é um dos idiomas quase extintos hoje em dia). Mas entre não gostar e partir para ofensa... existe uma distância enorme. E pessoas assim, para mim, caem muito no meu conceito e não faço questão de falar com este tipo de gente.

Assim como já discutir com outros amigos, principalmente sobre o verão de Blumenau. Eu sinceramente considero o verão de Blumenau suave, comparado com o inverno de Palmas. São duas cidades extremas, uma está no sul do Brasil e outra está no Norte do Brasil. E meus amigos de Blumenau, já se sentiram ofendidos por isso. Mas eu justifiquei, eu estou acostumado ao calor e para reclamar de calor, tem que estar quente. Muito quente. E o verão de Blumenau, não é nada diferente do verão de São Paulo (cidade onde nasci), com exceção que não venta. Mesmo alegando que a sensação térmica é de 40º C em Blumenau (mas o termômetro marca 36º C), não é nada diferente de São Paulo ou outras cidades. Se está com calor, procure se refrescar, beba água, ligue um ventilador, vai na sombra. Em qualquer lugar do mundo, se é verão e você fica no sol ou em um lugar fechado sem ventilação, a sensação térmica faz parecer que está muito mais quente. Assim como quando esfria um pouco, eu já morro de frio e para meus amigos do sul é como se a temperatura estivesse agradável (sim eu sinto frio facilmente, mesmo marcando 20º C, já começo a sentir frio). Mas como já disse a eles, cada pessoa é diferente, quem está acostumado com calor, não sofre tanto no verão, mas sofre no inverno, o que não incomoda tanto assim quem está acostumado com o frio. E com certeza, vou sofrer muito mais no inverno de Blumenau, do que no verão.

Outro exemplo, foi no Chile, que eu não entendia porque meus amigos não atravessavam a rua, se não tinha nenhum carro passando. Só depois fui entender que é costume esperar o farol de pedestre abrir, mesmo que não esteja passando carro. O que para mim é muito estranho, já que vivi em uma cidade que não podemos perder tempo e sempre estamos correndo. São costumes e opiniões diferentes. Mas depois da explicação, resolvi respeitar, mesmo não gostando.

São sensações e costumes diferentes. Para cada pessoa é diferente.

Voltando ao motivo deste tema, a conversa que tive com meu amigo, foi referente aos terrenos que estou procurando em Blumenau, para comprar e construir minha casa. Locais que para mim são perto, ele considera muito longe. Preços que eu considero extremamente barato pelo tamanho do terreno, ele acha caro. Quando falei isso para uma amiga que está comprando seu apartamento em São Paulo, ela ficou pasma de tão barato que é, comparado com o que ela está pagando. Mas este meu amigo, defendeu a opinião dele e argumentou de uma forma, que eu nunca tinha pensado e dei toda a razão para ele. O custo de vida são outros. Assim como os salários. O que para mim e minha amiga, é barato, para ele, sai muito caro. E pensando assim, me dei conta que a maioria dos meus amigos da região, não ganha nem metade do meu salário, isso quando não chegam a ganhar 1/3. O que em São Paulo, já é considerado mediano. Porque o custo de vida é mais alto. Gastar um litro de gasolina em São Paulo, só para ir de um local a outro, em Blumenau já é algo muito caro e um luxo se não tiver necessidade. Por isso, ele considera longe os locais que eu considero perto.
E isso, me fez dá um maior respeito ao salário mínimo do Brasil. O que em São Paulo, não tem como viver, com um salário de fome (como eu costumava chamar), em muitos outros locais do país, é muito dinheiro e o suficiente para se sustentar.




O que me lembra da teoria do copo com água. O copo está metade cheio ou metade vazio?

São pontos de vista que são diferentes para cada pessoa que olha. As pessoas, tem experiências de vida, diferentes, mesmos entre os gêmeos, nunca são totalmente iguais ou passaram pelas mesmas situações. Mas é fundamental saber respeitar e ouvir os argumentos e opiniões diferentes. Sempre podemos aprender algo.

Eu aprendi com meus amigos e passei a respeitar. E você?



P.S.: Aos amigos físicos e engenheiros de plantão, não venham com a idéia de medir a temperatura e dilatação do copo e da água e nem o volume do recipiente, para saber se ele está metade cheio ou metade vazio. Já bastava as piadas de cálculo e integrar para Deus a derivada de uma salada.

P.S.2.: Um pouco de piada para descontrair... mesmo sendo piada de engenharia. Desculpe se ofendi alguém.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Fanservice Scanlations


  • Fanservice Scanlations

    Fãs servindo fãs!!! Somos um grupo de scanlations, traduzindo para o português, mangás não licenciados no Brasil, sem fins lucrativos! Somos fãs, e esperamos servir fãs com material de qualidade!
--------------------------------------------------------------------------------------

Bem, quem é velhinho, antes das editoras lançarem mangás pelas bancas do Brasil, existia e ainda existe muitos grupos que traduzem, editam e deixam de graça na internet, mangás para quem quiser ler.

http://fanservice.wordpress.com/

---------------------------------------------------------------------------------------

Faz pouco tempo que entrei no grupo, cuidei dos projetos que estavam meio que abandonados e conheci muita gente divertida, algumas pessoalmente, outras só online.
Tenho boas lembranças deles e me orgulho do pouco que eu pude contribuir.
Mas como o tempo passa e existe outras prioridades na vida, o grupo tem atrasado muito o seu trabalho e hoje chegou a decisão de que o grupo será encerrado. Para mim é uma pena, porque gosto do grupo e do trabalho que fazemos. Mas agora só posso esperar as decisões e participar das reuniões, para ver o que os demais membros farão e se continuaremos com o grupo ou iremos para outro.

Fica aqui os meus agradecimentos pelo pouco tempo em que estive no grupo e estou pronto para continuar o grupo com quem permanecer ou partir para um outro se esta for a decisão.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

"Crie filhos em vez de herdeiros."

Sim, estou fazendo uma propaganda do banco concorrente e não estou ganhando nada com isso.
Mas gostei desta frase e achei que era algo para refletir e pensar.

E não, ainda não tenho filhos, mas faço minhas, as palavras que li no blog do Amer. Faço questão de ter uma filha e quando ela nascer, vou cuidar dela e mima-la muito. E malhar, malhar feito um condenado, para quando ela trouxer um possível, talvez na hipótese absurda, um genro, ele olhe para mim e ache que posso matar um búfalo. Com as mãos nuas. Cruel... sim, mas para minha querida filha, ela só terá o melhor dos melhores e se o futuro genro que irá vestir um paletó de madeira, não tiver condição de encarar, que nem se aproxime.

Não lembro bem todas as palavras, mas eram neste sentido.

Agora voltando as palavras:

"Crie filhos em vez de herdeiros."

Pensei nelas, porque refletem bem alguns amigos meus. Eles como filhos ou como herdeiros.

Muitos dos meus amigos (alguns nem tão amigos assim, estão mais para conhecidos e pessoas que não faço questão de chegar perto), são sedentários, acomodados e não fazem esforço nenhum para ter sucesso na vida. São sem ambição nenhuma, acostumados a terem tudo o que querem e seus pais que se esforçam para satisfazer e suprir as necessidades dos filhos. Não sei porque, mas lembrei do meu meio-irmão caçula e de meu irmão mais velho adotivo.
Meu meio-irmão, se ele estudar e for bem na faculdade, nosso pai pretende sustenta-lo até se formar. Coloque ele para trabalhar, já falei mais de mil vezes isso. Só assim para dá valor ao dinheiro e ao esforço de estudar e se formar em uma faculdade. Ficar passando a mão na cabeça e vista grossa, não vai ajudar em nada.
E meu irmão adotivo, mais velho, tem mais de 50 anos e meu pai adotivo pensa se deve ou não comprar um apartamento para ele. Já basta que ele paga o condomínio e agora quer dá um apartamento para um marmanjo com mais de 50 anos e que não fez nada na vida.

Em muito, a culpa são dos pais. Mas porque eles fazem isso? Sabem, que isso apenas vai deixar os filhos mais dependentes. E mesmo assim, continuam fazendo???

Se você lembrar do que eu escrevi lá em cima, vou cuidar e mimar muito minha futura filha. Isso é errado? Nem um pouco. Quase todos pais querem o melhor para seus filhos. E são ainda mais protetores e atenciosos, quando estes pais, passaram por necessidades e não querem que seus filhos passem por isso. Querem dá a seus filhos, aquilo que eles não tiveram. E muitos pais se matam de trabalhar e juntar dinheiro, construir um império e comprar bens e outras coisas que não tiveram quando eram mais jovens. Estão de parabéns por realizar seus sonhos. Estão, eu bato palmas e dou os cumprimentos. Mas eles esqueceram de outra coisa. A família e qualidade de vida.

Tenho vizinhos cujos os pais, viveram a vida toda trabalhando, tanto a esposa quanto o marido. E tem dois filhos. Um está se esforçando agora que é adulto e tentando terminar o colegial. O outro, se tornou viciado em drogas e vive internado. E o que eles tem. Um apartamento em São Paulo, outro no litoral e um sítio no interior. Dois carros e outros bens. Mas perderam a infância e momentos de alegria com os filhos. Perderam o bons e maus momentos. Fizeram todas suas vontades, sem dá limite para eles. E não viram quando os filhos começaram a ter problemas. Perderam um tempo importante com os filhos, tempo este que poderia ter levado a um futuro diferente.

Outro exemplo são de amigos, que não fazem nada na vida, sem planos ou objetivos, esperando a empresa dos pais, como herança. Mas não tem nenhuma experiência de vida (ah sim, trabalhar em empresa de parente é uma grande experiência) e muitas vezes levam a empresa a falência (acho que já usei este exemplo) como foi com a família Matarazzo. Isso se a empresa for passada a eles e não vendida. Podiam ter assumido a empresa sem problema. Sim, podiam, mas os pais esquecem que seus filhos precisam aprender errando. E não é protegendo eles que seus filhos vão aprender a viver sozinhos.

Nisso, eu dou os parabéns ao Sr. Silvio Santos. Em uma entrevista de uma de suas filhas, ela contou que teve que trabalhar muito e consegui o próprio dinheiro, porque morria de raiva do pai distribuindo dinheiro na TV e ela nem mesada recebia. Mas que graças a isso, aprendeu a dá valor ao dinheiro e ser responsável. E hoje, agradece tudo o que o pai dela ensinava, mesmo que na época, ela não acha-se justo.

Pode até ser que a situação melhore e aqueles que são mimado pelos pais, mostrem responsabilidade e habilidade para se virar. Quem cometam erros e tenham tempo de aprender e crescer. E possam seguir em frente, sem os pais. Afinal, todos pais, sabem que um dia os filhos crescem e saem de casa, para formar suas famílias.

Eu mesmo tenho que me lembrar disso, para não esquecer que devo criar filhos e não herdeiros. Para passar mais tempo com a família e ensinar o que é necessário. Assim como deixar que meus futuros filhos errem, sofram as consequências de seus atos e aprendam com eles e não ficar protegendo eles de tudo. Para passar os bons e maus momentos com eles. E não em um escritório, juntando dinheiro e trabalhando como um condenado, sem curtir uma das melhores fases da vida. A criação dos filhos. Porque um dia, não estarei mais aqui. E eles vão ter que se virar sozinhos. E ao menos, quero que tenham boas lembranças minhas e não apenas que olhem o meu dinheiro e o que eu deixei de herança.

contos para dormir

Bem, em uma noite (de madrugada isso sim), no msn, conversando com a Kéfhane, chefinha do blog eu e eu mesma, ela reclamou que não conseguia dormir, nem mesmo contando carneirinhos. Então eu dei a idéia dela contar elefantinhos rosas pulando a cerca, quem sabe assim ela dormia (afinal, carneirinho é muito clichê, melhor ser original). Mas o resultado foi completamente diferente. Se ela tinha uma gotinha de sono... eu acabei de evaporar esta gota e ela teve um ataque de risos.

Como resultado, ela disse que ia fazer um desenho do elefantinho rosa, pulando a cerca. E como eu prometi que ia colocar aqui e promessa é dívida e não costumo voltar atrás em minhas palavras, aqui está chefinha, o seu desenho no meu blog.

Prometo me comportar e não evaporar mais nenhuma gotinha de sono (pelo menos até o fim do mês).
Bem, como o post de hoje é curtinho, colocar uma frase que li.

Se nós tratássemos todos aqueles que conhecemos com o mesmo carinho que damos ao nosso gato favorito, eles também ronronariam.

Aproveite e dê um sorriso hoje para quem está do seu lado e procure animar o dia. Pode ter certeza que alguém também irá retribuir o sorriso. E um sorriso, não custa nada.

:)

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

FEMEN - Respeito às Mulheres

Bem, quem me conhece, sabem que eu adoro viajar. E para escolher um local, não basta escolher apenas porque tem belos pontos turísticos (basta lembrar a quantidade de turistas que cancelaram suas viagens ao Egito). Existe toda uma preparação e pesquisa prévia que deve ser feita (ou deveria). E entre as coisas que eu pesquiso, antes de viajar, além do óbvio (pontos turísticos, hotel, transporte e outras atrações), costumo acompanhar noticias sobre onde quero ir (está tendo muito protesto ou alta da violência e criminalidade???), economia (estão em crise econômica, a moeda está sendo valorizada, qual a principal fonte de renda do país?), cultura (acho que isso é o bom senso, afinal o que é normal em um país, pode ser uma ofensa em outro), para evitar problemas durante a minha estadia e saber como agir.

Agora vamos ao tema deste título. Estava pesquisando sobre nações da Europa e sair um pouco do que é padrão de todo turista e conhecer um pouco o leste europeu. E me assustei com alguns problemas que nações, como Bulgária, Polônia, Ucrânia, Belarus e a própria Rússia, tem tido e o modo como tem sido tratado as mulheres. Desde a queda do Socialismo, a economia de diversas cidades praticamente ruiu (não falo países, porque a Rússia continua forte e em crescimento, mas não chega a trazer benefício para toda a população), já que antes tinham garantia de trabalho e recebiam dinheiro do governo. Para pequenas cidades, vilas e mesmo muitas grandes cidades, ficou complicado consegui um emprego, ainda mais se não tiver estudo. E mesmo com estudo, já é complicado.

E surgiu o mesmo problema que já teve a Tailândia e outras nações como o Brasil. Muitas mulheres não tendo como conseguir se sustentar, passaram a aceitar propostas de emprego em outros países da Europa Ocidental. E chegando na nova nação com a promessa de emprego, tem seus passaportes confiscados pelo seu patrão e são prostituídas. Aqui no Brasil, quantas histórias, não escutamos de brasileiras que foram para Espanha e acabaram na mesma situação? Mas no caso da Europa Oriental, a situação ficou tão grave, que muitos turistas que vão para lá, acham que a prostituição é legalizada e passam a tratar as mulheres de forma que jamais tratariam em suas nações.
Dou destaque para um grupo da Ucrânia, que passou a defender os direitos das mulheres de forma diferente e com muitos protestos. O grupo Femen. www.femen.org/

FEMEN são um movimento social composto na sua maior parte por mulheres, (integram-no alguns homens também) e que tem chamado já em ocasiões anteriores chamado a atenção internacional por as activistas se manifestarem em topless contra a prostituição e contra o turismo sexual.
O movimento FEMEN foi fundado em 2008 por Hanna Hutsol (nascida em 1983) depois de ela ter ficado aturdida com as histórias de muitas mulheres ucranianas que têm sido atraídas para países estrangeiros com falsas promessas de trabalho, e que acabam por se tornarem vítimas do tráfico e escravatura sexual."Criei este movimento porque compreendi que havia falta de ativistas femininas na nossa sociedade. A Ucrânia é uma sociedade dominada pelos homens e na qual as mulheres têm um papel passivo".

A preocupação agora, é com a Eurocopa em 2012, na Polônia e na Ucrânia e nos torcedores, onde muitos podem acabar passando dos limites.


Mas não precisamos ir longe, em outro continente para lembrar que no Brasil tem o mesmo tipo de problema. Basta lembrar que nos últimos meses, crimes bárbaros contra mulheres absolutamente indefesas, abalaram os brasileiros, independentemente da cor, da condição social e do estudo que elas tinham. Ou já esqueceram de um certo goleiro que matou a mulher e mandou desossar o corpo dela e a carne dá para cachorros??? Uma advogada morta e fundada com seu automóvel em uma lagoa!!! Cabeleireira morta em seu salão pelo ex, com tiros a queima roupa e cheio de testemunhas!!! Crimes motivados por ciúmes, motivados para não pagar pensão ou apenas porque a mulher disse um não para o homem.

E isso, sem lembrar das mulheres, muitas meninas que são prostituídas em pontos turísticos do Brasil, como no Nordeste. Vale lembrar que o Brasil terá uma COPA 2014 e uma Olimpíada 2016. Se não começarmos a mudar o comportamento e a respeitar as mulheres, ainda teremos muitos problemas e abusos quando começarem a chegar os turistas e fãs dos esportes. É isso que queremos mostrar??? Esta será a imagem do nosso amado Brasil??? Até quando vamos continuar com este problema??? Se você conhece algum abuso, se você está vendo alguma mulher com problema, por causa de homem, denuncie. Ligue para a polícia, faça algo, não espere que esta mulher, amiga, vizinha ou seja quem for, seja apenas mais um corpo na mesa do necrotério.Afinal, quem não conhece alguns homens que agem como machão e não sabem tratar uma mulher. Eu tenho alguns conhecidos (porque sinceramente, amigo já deixou de ser faz tempo). Basta lembrar daquele tipo que só conta vantagem, fala mal das mulheres que não dão para ele (lembrei de um certo futuro arquiteto), acha que homem que é homem tem que ser machão e a mulher tem que ficar na cozinha e estar a sua disposição quando ele quiser.

Isso me lembra de uma amiga, me falando de um problema que ela teve com um advogado que contava vantagem e é machão. Dizendo que toda mulher dá e nenhuma presta.
A resposta dela foi a melhor de todas que eu já ouvi.

Advogado - Toda mulher dá, nenhuma presta e só fazem merda. Não é (nome da minha amiga)?

Minha Amiga - Tem toda razão Dr. Fulano, toda mulher dá, sua esposa dá, sua filha dá, sua netinha fica de olho que logo, logo vai está dando e sua mãe deu também e fez esta merda de homem que está aí na minha frente.

Dei muitas risadas, quando ela me contou sobre isso.

Lembre-se, mulheres e homens tem os mesmos direitos. Respeite e trate bem. Pois todos temos mulheres maravilhosas que fazem parte de nossas vidas. Elas também tem direito a vida e a tudo o que os homens também tem.


P.S.: Ainda pretendo conhecer a Europa Oriental, ou este ano, ou só depois de 2012, quando já tiver passado a Eurocopa.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Presente, como ser original ?

Presentes, novamente este tema.

Mas como dá um presente original, sem ser aquelas coisas batidas de sempre? Conversando com uma amiga, surgiu a idéia e lembramos dos melhores presentes que demos e/ou recebemos e porque foram originais?

Afinal, se você quer dá um presente a alguém, se ainda for alguém especial, então que seja algo original, diferente e com a sua cara. Mas não precisa ser algo caro para ser original. É só pensar um pouco, porque para ser original, não é necessário que o presente em si seja original. O modo como você entrega o presente, pode ser o mais original possível e ser mais lembrado do que o presente em si. E com certeza, a pessoa sempre que vê o presente, irá lembrar de como recebeu. E se a criatividade está em falta, então vamos dá alguns exemplos e idéias.

Um exemplo de presente original, está na foto ali embaixo, que eu ganhei de aniversário, da minha mãe. Simples, barato e que pode ser feito

Basicamente, minha mãe pegou uma foto dela antiga, mandou colorir e estampar em uma xícara. Eu adorei e achei criativo. Mas você não precisa fazer o mesmo. Você pode fazer o presente, basta ver algo no youtube ou nos vários programas que tem de artesanato (e antes que alguém fale, artesanato não te faz menos homem) e se você ver que tem jeito e um pouco de talento, quem sabe não passa a ganhar um dinheiro extra. Lembre-se, o que vale é o seu esforço e dedicação ao fazer o presente (ou comprar). Você dedicou um tempo precioso que poderia estar fazendo mil outras coisas, mas resolveu se dedicar a isso, então animo e não desista. A pessoa vai gostar e ficar contente com o presente.

Outro método de ser original é como entregar o presente. Que tal dá aquele ursinho de pelúcia, mas deixar um convite para jantar junto com o ursinho. Simples e original também. Uma caixa de bombom, com um par de brincos dentro, é criativo e original. Já dei uma caixa com torta de maçã, mas ao invés da torta favorita dela, tinha um perfume que reparei que ela tinha se interessado em uma perfumaria. Só precisei voltar lá outro dia e comprar.

Espero ter ajudado um pouco, porque este é um tema com muitas opções, mas acima de tudo só você, que já conhece quem vai receber o presente, para ter uma idéia de como ser original e surpreender esta pessoa tão especial para você.


terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Caixa Econômica Federal - 150 anos


Ok, eu sei que o aniversário da fundação do Banco Caixa Econômica Federal, foi dia 12 de Janeiro, mas como só hoje eu recebi minha agenda, piadas aparte, acredito que o atraso, foi porque veio em uma caravela, da Europa, que aportou no porto da cidade do Rio de Janeiro, antiga capital imperial e graças aos nossos colegas funcionários tropeiros, foram levando no lombo de mulas, subindo a serra, atravessando floresta densa e atravessando rios, para entregar com mais de um mês depois do aniversário da empresa, nossas preciosas agendas.
Bem... fim da piada, já que eu apostei que iria receber depois do carnaval, vamos aos fatos históricos desta empresa que bem ou mal, faz parte da minha vida e adoro trabalhar nela.




Pelo visual, acho que não foi piada, ou a empresa finalmente está investindo no visual da agenda para dá aquele toque de antiguidade ou está economizando muito.


E não só o visual externo, mas internamente está bem estilo século XIX.

Apesar de não ter linhas para usar de base e escrever, não posso negar que este visual da era vitoriana, tem o seu charme.

Papel manteiga, com algumas páginas em papel vegetal, para começar cada mês.
Valeu pelo atraso, está melhor do que eu esperava da agenda e vou resumir alguns fatos importantes da empresa.

  • 12 de Janeiro de 1861 - O imperador D. Pedro II, assinou o decreto de criação da Caixa Econômica e Monte de Socorro da Corte;
  • A caixa foi a primeira instituição financeira a aceitar depósitos de escravos, muitas vezes destinados à compra de suas próprias cartas de alforria;
  • Na véspera do Natal de 1961, a Caixa resolveu devolver todos os brinquedos que estavam penhorados;
Tem muitos outros detalhes e citações na agenda de escritores e artistas famosos e outros nem tanto que foram clientes da instituição. Pessoalmente devo confessar que nunca pensei em um dia ter conta em um banco público, muito menos um dia, trabalhar nela. Hoje estou feliz pelo meu trabalho e todas as oportunidades de crescimento que tive, tenho e ainda terei no futuro. Não é maravilha, já tive momentos muitos ruins, alguns por minha culpa, outros por stress do trabalho, mas que trabalho não tem estes problemas? Mas também já tive momentos maravilhosos, como a alegria de ajudar as pessoas como voluntário nas enchentes de Santa Catarina, o sorriso quando você entrega um poupançudo para uma criança ou mesmo a felicidade de um casal, que assina o contrato para comprar a sua própria casa.
São momentos assim que eu lembro e sei o quanto gosto de trabalhar nesta empresa e espero continuar nela por mais uns 30 anos (50 anos seria muito, mas nunca se sabe). E problemas, vou ter sempre na empresa, funcionários ruins e outros que puxam seu tapete, tem em todo lugar, mas realização pessoal e gostar do seu trabalho, mesmo que você seja apenas uma pequena engrenagem dentro desta máquina, para mim é melhor que muita coisa e é a realização de um sonho.

Então fica aqui, um pouco atrasado, meus parabéns à Caixa Econômica Federal.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Latim, a mãe de quase todas as línguas

Latim! Sim, Latim. E não é a língua do cachorro.

Piadas a parte e deixando o baixo astral de lado e o adeus a minha câmera, voltamos ao assunto idiomas. Sim, gosto do tema. Mas porquê latim e não português, que é meu idioma materno ou alemão, meu segundo idioma? Porquê o português nada mais é do que uma das filhas do latim.

O império romano, cujo principal idioma era o latim (e o idioma culto e mais usado na parte oriental era o grego), foi um império que dominou todas as nações e povos que vivam em volta do mar mediterrâneo. Olhando o mapa ali em cima, podemos ter uma idéia de quantas nações de hoje em dia, fizeram parte deste império e temos uma pequena, mas pequena noção de sua influência. E sua influência como idioma, só é superada, pela sua influência como alfabeto (ou você já esqueceu que inglês, alemão, polonês e outros idiomas que não tem nada de latina, usam o mesmo alfabeto).
Hoje, seu idioma só é praticado por historiadores e pela cidade-estado do Vaticano, sede da Igreja (grande responsável pela sobrevivência do idioma).

O latim integra as línguas itálicas e seu alfabeto baseia-se no alfabeto itálico antigo, derivado do alfabeto grego. No século IX a.C. ou VIII a.C., o latim foi trazido para a penísula Itálica pelos migrantes latinos, que se fixaram numa região que recebeu o nome de Lácio, em torno do rio Tibre, onde a civilização romana viria a desenvolver-se. Naqueles primeiros anos, o latim sofreu a influência da língua etrusca, proveniente do norte da Itália e que não era indo-europeia. Mas sua expansão como idioma, se deu em grande parte por suas tropas, que a medida que conquistavam territórios, iam trazendo consigo toda a estrutura do império. O ditado que todos os caminhos levam à Roma, não era figurativo, já que todas as obras de infraestrutura, aquedutos, fortalezas, estradas e muitas outras construções, eram realizadas pelo exército romano. E isso impressionava muitos povos (pelo menos as regiões não influenciadas pelos gregos), que aos poucos iam adotando e influenciando o latim. Aos poucos, a língua popular, ou latim vulgar ia surgindo em cada região do império, mantinha a semelhança e a compreensão do latim clássico, mas com pequenas variações (o que é normal mesmo hoje em dia, o português falado no norte do Brasil tem pequenas diferenças de sotaque, comparado com o português falado no sul do Brasil e com o português falado em Portugal, percebe-se diferenças, mas ainda é possível compreender o que cada um fala).
Mas os anos de ouro romano acabaram e com as invasões dos povos bárbaros (muitos historiadores acreditam que se Roma mantive-se a rigidez e organização de suas tropas, como em seus anos áureos, os povos bárbaros teriam sidos dominados) e a miscigenação e influência dos idiomas dos bárbaros, permitiu o surgimento e a evolução dos latim vulgar para os vários idiomas latinos que temos hoje. Afinal, as diversas regiões deixaram de ter contato entre si e com isso cada região foi tendo uma evolução diferente do idioma. Em parte, a Igreja teve uma grande contribuição por preservar o latim como idioma de culto e por ser o único local por muitos séculos, onde se podia estudar e preservar a cultura.

E com a evolução, hoje, nó temos diversos idiomas de origem latina que, são constituídas pelos seguintes idiomas principais, também conhecidos como línguas neolatinas: português, espanhol, italiano, francês, romeno e catalão. Há também uma grande quantidade de idiomas usados por um menor número de falantes, como o galego, o vêneto, o lígure, o siciliano, o piemontês, o corsa, o napolitano, o sardo, o occitano (de Provença, França), o romanche (da Suíça); o aragonês, o asturiano, valenciano (dialetos do catalão).

Para se ter uma idéia de como os idiomas são parecidos, basta comparar o grau de evolução das línguas românicas a respeito da fonética do latim, segundo os estudos do latinista Marco Pei. Quanto maior a percentagem, mais distante foneticamente a língua é do latim.
  • Sardo: 8%
  • Italiano:12%
  • Espanhol: 20%
  • Romeno: 23,5%
  • Occitano (provençal): 25%
  • Português: 31%
  • Francês: 44% (também considerado a filha mais distante do latim)

O artigo 1º da Declaração Universal dos Direitos Humanos em várias línguas neolatinas:

Latim:

Omnes homines liberi æqviqve dignitate atqve ivribvs nacsvntvr. Ratione conscientaqve præditi sunt et alii erga alios cvm fraternitate se gerere debent.

Aragonês:

Toz os sers umanos naxen libres y iguals en dinnidá y dreitos. Adotatos de razón y conzenzia, deben comportar-sen fraternalmén unos con atros.

Asturiano:

Tolos seres humanos nacen llibres y iguales en dignidá y drechos y, pola mor de la razón y la conciencia de so, han comportase hermaniblemente los unos colos otros.

Auvernês:

Ta la proussouna neisson lieura moé parira pà dïnessà mai dret. Son charjada de razou moé de cousiensà mai lhu fau arjî entremeî lha bei n'eime de freiressà.

Corsa:

Nascinu tutti l'omi libari è pari di dignità è di diritti. Pussedinu a raghjoni è a cuscenza è li tocca ad agiscia trà elli di modu fraternu.

Espanhol:

Todos los seres humanos nacen libres e iguales en dignidad y derechos y, dotados como están de razón y conciencia, deben comportarse fraternalmente los unos con los otros.

Catalão:

Tots els éssers humans neixen lliures i iguals en dignitat i en drets. Són dotats de raó i de consciència, i els cal mantenir-se entre ells amb esperit de fraternitat.

Francês:

Tous les êtres humains naissent libres et égaux en dignité et en droits. Ils sont doués de raison et de conscience et doivent agir les uns envers les autres dans un esprit de fraternité.

Friulano ou friuliano:

Ducj i oms a nassin libars e compagns come dignitât e derits. A an sintiment e cussience e bisugne che si tratin un culaltri come fradis.

Galego:

Tódolos seres humanos nacen libres e iguais en dignidade e dereitos e, dotados como están de razón e conciencia, débense comportar fraternalmente uns cos outros.

Italiano:

Ogni essere umano nasce libero ed eguale in dignità e diritto. È dotato di ragione e di coscienza e deve agire verso agli altri in spirito di fratellanza.

Leonês:

Tolos seres humanos nacen llibres y iguales en dinidá y dreitos y, dotaos comu tán de razon y conciencia, débense comportare los unos colos outros dientru d'un espíritu de fraternidá.

Occitano:

Totes los èssers umans naisson liures e egals en dignitat e en dreches. Són dotats de rason e de consciéncia e se devon comportar los unes amb los autres dins un esperit de fraternitat.

Picardo:

Tos lès-omes vinèt å monde lîbes èt égåls po çou qu'èst d' leû dignité èt d' leûs dreûts. Leû re°zon èt leû consyince elzî fe°t on d'vwér di s'kidûre inte di zèle come dès frès.

Português:

Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.

Provençal:

Tóuti lis uman naisson libre. Soun egau pèr la digneta e li dre. An tóuti uno resoun e uno counsciènci. Se dèvon teni freirenau lis un 'mé lis autre.

Romanche:

Tuots umans naschan libers ed eguals in dignità e drets. Els sun dotats cun intellet e conscienza e dessan agir tanter per in uin spiert da fraternità.

Romeno:

Toate fiinţele umane se nasc libere şi egale în demnitate şi în drepturi. Ele sunt înzestrate cu raţiune şi conştiinţă şi trebuie să se comporte unele faţă de altele în spirit de fraternitate.

Sardo:

Totu sos èsseres umanos naschint lìberos e eguales in dinnidade e in deretos. Issos tenent sa resone e sa cussèntzia e depent operare s'unu cun s'àteru cun ispìritu de fraternidade.

Valão:

Tos lès-omes vinèt-st-å monde lîbes, èt so-l'minme pîd po çou qu'ènn'èst d'leu dignité èt d'leus dreûts. I n'sont nin foû rêzon èt-z-ont-i leû consyince po zèls, çou qu'èlzès deût miner a s'kidûre onk' po l'ôte tot come dès frés.

E isso, são só os idiomas latinos. A influência que o latim teve em diversos outros idiomas, futuramente abordarei como tema quando falar destes idiomas.

Ainda hoje o latim é usado para nomes científicos (canis lupus, nada mais é do que o nome científico para lobo) e termos jurídicos (habeas corpus é um exemplo). E se você realmente quer entender porque algumas palavras, verbos e toda a gramática de um idioma latino é de um certo modo, só aprendendo latim, para entender o motivo e a origem.

Fonte: Wikipédia e o livro ein Streifzug durch die Sprachen der Erde.

P.S.: Sim eu gosto de idiomas.


segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Fotografia, uma pequena lembrança




Quem me conhece, sabe que eu amo fotografia. Ainda mais quando estou feliz, tiro foto de tudo e de todos. Quer a pessoa queira ou não, gosto de tirar foto como uma lembrança minha. Seja uma pessoa, uma casa, um animal ou simplesmente a paisagem.

Sim... para mim, são lembranças preciosas. E adotei esta filosofia a mais ou menos 10 anos. Quando me dei conta que só tinha fotos da minha infância e quase nenhuma da minha adolescência e nem dos meus amigos da época. Eloy, que me ensinou a jogar truco, Anne, minha primeira paixão, Karen, uma das integrantes das gêmulas divertidíssima com quem tanto briguei e me diverti com ela, Flávio e os estudos e trabalhos na casa dele, Márcia, Helena, Fernanda, Agnelo e tantos outros nomes que já esqueci e aos poucos não vou mais lembrando de seus rostos e momentos que passamos juntos. Assim como lembranças de amigos que já se foram, como da Lígia, com quem eu tinha tantos planos de cosplay e festa (oktober), ou da Jasmine, que eu odiava quando ela vinha pular no meu pescoço e hoje sinto falta da alegria contagiante dela e dela pulando no meu pescoço.

Afinal a idade chega para todos e aos poucos vamos esquecendo. Por isso, as fotos para mim são tão importantes e desde 2003, passei a registrar tudo o que eu podia em foto, com anotações e comentários, para ir me lembrando dos bons e maus momentos que já passei na vida. Para matar saudades das pessoas e dos lugares, ter aquele momento guardado e preservado.

A razão desta postagem de hoje, como diziam alguns amigos meus (e outros nem tão amigos assim), que eu iria morrer do coração, quando quebra-se a minha câmera. Bem... ela não quebrou, mas a perdi na volta da festa de ano novo chinês do templo budista. O Templo Zu Lai. Já liguei lá, para ver se achavam e agradeço os monges pela ajuda, mas não tenho mais esperanças de encontra-las (já que tinham muitos turistas no templo, para comemorar o ano novo). Alias, FELIZ ANO NOVO!!! Começou agora dia 3 de Fevereiro o ano do Coelho.
Posso dizer que foi a melhor festa de ano novo chinês, que eu já participei, encontrei muita gente que eu não via a mais de um ano, (considerando que eu não ia no templo a mais de um ano e meio), dancei muito (dança do coelhinho, para dá as boas vindas ao novo ano), comi muita comida chinesa, fiz as devidas oferendas, agradecendo as graças e sucessos de 2010 (ano do tigre) e pedindo proteção e ajuda para o novo ano que começa.



Agradeço aos velhos amigos Thais e Loira por terem ido (mesmo não tendo combinado nada) e as novas amizades que fiz no templo, Leo, Rafael e Mayara, cuja a companhia de todos eles, permitiram passar momentos ótimos e divertidos durante a festa.
Adoro o templo zu lai, pela serenidade e tranquilidade, que permite que eu esqueça dos meus problemas e limpe minha alma (se bem que com a festa, a única coisa que não fiz foi ficar parado descansando), mas ao menos estou mais tranquilo.
Mesmo com a perda da minha câmera e de todas as fotos que tirei na festa (com as filmagens da dança do leão, dança do dragão e dança do coelho), mas a perda maior, são as lembranças que eu tinha com aquela câmera. Mais de 5 anos, que eu estava com ela, para cima e para baixo. Tirando fotos amigos, conhecidos, pessoas que depois descobrir que não valiam a pena nem ter conhecido (desde malas sem alça e com rodinha quebrada a fracassados que até hoje não fizeram nada na vida), de festas (casamentos, ano novo, aniversários), viagens (Rio, Minas, São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Chile, Argentina), momentos de alegria e de tristeza, momentos que registrei e guardo até hoje que foram tiradas com esta câmera, que hoje não está mais aqui comigo. Sei que estava pensando em comprar outra, para minha viagem à Europa e como um dos ensinamentos budistas é não se apegar a bens materiais, mas ainda assim, fica as saudades dos momentos que estive com esta câmera. Provavelmente eu ia ficar enrolando para só comprar outra câmera em cima da hora ou ia com ela mesma para Europa. Mesmo ela toda arranhada, com o nome do modelo apagado, já tendo falhas para gravação e outros problemas, ainda assim, foi minha companheira por muitos anos e muitos momentos.
Então me despeço dela aqui.

As fotos, peguei em sites sobre o templo e a foto do pessoal na frente da fonte, peguei com o Loira.


quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Idiomas


Idiomas!!
Digas quantas línguas falas e te direi por quantos homens você vale.

Li esta frase em alemão, no primeiro ano em que comecei a estudar o idioma germânico. Foi dita por um rei, do Reino da Baviera (hoje faz parte da Alemanha), mas não lembro mais o nome dele.
Mas resolvi falar deste assunto por alguns motivos:
  • Primeiro, porque acho interessante.
  • Segundo, porque dois conhecidos me fizeram lembrar que para ser ignorante, não precisa ser burro. Pode ter diploma de nível superior e continuar sendo ignorante. Uma colega de facul, engenheira civil que disse que só com inglês dá para ir em qualquer lugar do mundo. E um formado em direito, que só precisa passar no exame da Ordem dos Advogados do Brasil, que sempre vem conversar no msn em inglês, mesmo você falando em português, até o momento que resolvi responder em alemão e ele disse que odeia alemão. Neste caso, acho que é a única coisa que ele sabe fazer bem é falar em inglês. Confesso que para falar, sou muito ruim, meu conhecimento no idioma britânico, são de livros de engenharia e de RPG.
  • Terceiro, porque adoro história a melhor forma de você entender a história de um povo, é lendo no idioma deles, sua evolução como idioma, mostra todas as mudanças que um idioma pode ter e conta muitos fatos históricos e influência de um povo sobre o outro.
  • Quarto, porque virei fã de Hetalia (a imagem acima) e a história deles, conta uma parte da história das nações durantes as grandes guerras (mesmo que de forma satírica, mas cada personagem ali em cima, representa uma nação).

Em si. O que é um idioma? Segundo o famoso pai dos burros (dicionário): Língua falada por uma nação ou povo.
Ohhhh

Idioma, nada mais é do que uma língua falada por um povo. Ok, repeti o dicionário. Mas o que é um povo e como surgi um idioma? Os dois estão mais ligados do que você pode imaginar. Um idioma surge, quando um povo começa a usar as mesmas palavras, frases e gramática, de forma a se comunicarem e transmitirem idéias entre si.
E um idioma pode nascer, crescer, modificar, se desenvolver e também pode morrer como qualquer ser vivo. Como isso? Basta você prestar atenção neste texto. Originalmente está escrito em português, um idioma de origem latina. Latina bem vulgar por assim de passagem. Sim. Latim vulgar. Assim como outros idiomas de origem latina, são latim vulgar, porque eram idiomas usados pelo povo e não o latim clássico e formal usado por Roma. Ou você nunca reparou que idiomas como português, italiano e espanhol são tão parecidos que dá para compreender e nunca soube o motivo disso? Porque temos a mesma origem.

Mas não preciso aprender outros idiomas, basta saber inglês, no mundo todo se fala inglês. É isso que você vai dizer?
Vale lembrar que o inglês só foi difundido, durante o século XIX e XX, devido o império britânico e posterior influência cultural norte-americana. Antes disso, era muito mais importante você saber francês e latim clássico. Assim, como vale ressaltar que o inglês é um idioma usado nos países de idioma inglesa, em assuntos comerciais e locais turísticos. E ainda assim é mais valorizado no ocidente do que no oriente. Oriente médio e norte da África, vale muito mais você saber árabe ou francês (boa parte das terras árabes, foram colônicas francesas). Europa Oriental e ex-repúlbicas soviéticas, o russo continua até hoje como segundo idioma, se bem que as antigas nações do império Austro-Húngaro e da Alemanha, ainda usam e muito o idioma alemão. Extremo Oriente, onde antes o inglês e o cantonês (sim, chinês comum nas cidades e regiões ocupadas pelos imigrantes que fugiram da China comunista), hoje estão sobre forte influência de uma economia crescente, que é a China continental e com isso o mandarim (chinês oficial) tem sido um dos idiomas mais estudados recentemente.
Mesmo o Brasil, tem tido uma grande influência na divulgação do português (português do Brasil), tanto que muitos dos nossos vizinhos de continente e pessoas de outras nações, tem estudado, muitas vezes, pensando no futuro e no fato de ser uma economia crescente. Não acreditam, só veja esta reportagem que achei no youtube, sobre o Brasil, pelo ponto de vista norte-americano.

Eu adorei o vídeo. Ainda lembro de quando trocavamos de moeda a cada três anos e o salário de hoje, tinha que gastar hoje, porque amanhã não dava para comprar a mesma coisa (bem, no meu caso era mesada).

O inglês é um idioma útil. Concordo. É mais fácil, você achar alguém que sabe inglês do que ucraniano. Tem toda a razão. O inglês é um dos idiomas mais fáceis de se aprender e um dos mais difundidos. Não o mais falado, este é o mandarim. Mas se eu estou em um país de idioma que eu não conheço, tento usar o inglês e não consigo achar ninguém que saiba, mas se eu souber algumas palavrinhas, como por favor, obrigado e outras daqueles manuais de bolso de idiomas, com frases e palavras prontas para estas ocasiões, você verá um sorriso e muitas vezes uma boa vontade das pessoas que percebem que você não fala o idioma delas, mas que está se esforçando para aprender e ser entendido. Concordo que não é sempre assim, mas é muito mais fácil você sair do ponto turístico que todo mundo vai, para conhecer como realmente é a cultura de um povo. E não ficar preso nos pontos turísticos mais badalados e cheio de gente, mas conhecer lugares que outras pessoas não conhecem, porque não sabem palavras básicas. E mesmo em pontos turísticos, ninguém é obrigado a saber inglês ou outro idioma que não o seu (mas que ajuda saber outros idiomas, principalmente em pontos turísticos, isso eu não posso negar). Mas mostrar seu esforço e respeito por um povo que você está visitando e conhecendo, é muito melhor e com certeza você vai receber muito mais sorrisos e ajuda do que imagina.

E não, isso eu não inventei. Minhas últimas férias foram no Chile e acompanhei um grupo de turistas alemãs enquanto seu guia explicava o que era a praças das armas em alemão, bem como ajudei um norte-americano a fazer compras em uma feirinha de artesanato aos pés do Cerro San Cristovan, que não entendia nada de espanhol e a vendedora não sabia nada de inglês. E eu mesmo só precisei de ajuda, com um casal australianos que eu não entendia nada do que eles falavam (sei o básico de inglês, principalmente para ler, já, para falar, preciso de muita prática, mas nunca tinha parado para ouvir o inglês australiano) e precisei da ajuda de duas sul-africanas, que foram ótimas intérpretes.

Ainda pretendo estudar muitos idiomas na minha vida, entre eles, melhorar cada vez mais meu conhecimento em alemão, aprender francês (já comecei), melhorar e muito o meu inglês e futuramente russo, ucraniano e japonês. Loucura, sim, mas se pretendo visitar países em que se falam estes idiomas, nada mais justo que estudar e aprender tanto o idioma, quanto a cultura.

E você? Por quantos homens você vale?