domingo, 20 de fevereiro de 2011

"Crie filhos em vez de herdeiros."

Sim, estou fazendo uma propaganda do banco concorrente e não estou ganhando nada com isso.
Mas gostei desta frase e achei que era algo para refletir e pensar.

E não, ainda não tenho filhos, mas faço minhas, as palavras que li no blog do Amer. Faço questão de ter uma filha e quando ela nascer, vou cuidar dela e mima-la muito. E malhar, malhar feito um condenado, para quando ela trouxer um possível, talvez na hipótese absurda, um genro, ele olhe para mim e ache que posso matar um búfalo. Com as mãos nuas. Cruel... sim, mas para minha querida filha, ela só terá o melhor dos melhores e se o futuro genro que irá vestir um paletó de madeira, não tiver condição de encarar, que nem se aproxime.

Não lembro bem todas as palavras, mas eram neste sentido.

Agora voltando as palavras:

"Crie filhos em vez de herdeiros."

Pensei nelas, porque refletem bem alguns amigos meus. Eles como filhos ou como herdeiros.

Muitos dos meus amigos (alguns nem tão amigos assim, estão mais para conhecidos e pessoas que não faço questão de chegar perto), são sedentários, acomodados e não fazem esforço nenhum para ter sucesso na vida. São sem ambição nenhuma, acostumados a terem tudo o que querem e seus pais que se esforçam para satisfazer e suprir as necessidades dos filhos. Não sei porque, mas lembrei do meu meio-irmão caçula e de meu irmão mais velho adotivo.
Meu meio-irmão, se ele estudar e for bem na faculdade, nosso pai pretende sustenta-lo até se formar. Coloque ele para trabalhar, já falei mais de mil vezes isso. Só assim para dá valor ao dinheiro e ao esforço de estudar e se formar em uma faculdade. Ficar passando a mão na cabeça e vista grossa, não vai ajudar em nada.
E meu irmão adotivo, mais velho, tem mais de 50 anos e meu pai adotivo pensa se deve ou não comprar um apartamento para ele. Já basta que ele paga o condomínio e agora quer dá um apartamento para um marmanjo com mais de 50 anos e que não fez nada na vida.

Em muito, a culpa são dos pais. Mas porque eles fazem isso? Sabem, que isso apenas vai deixar os filhos mais dependentes. E mesmo assim, continuam fazendo???

Se você lembrar do que eu escrevi lá em cima, vou cuidar e mimar muito minha futura filha. Isso é errado? Nem um pouco. Quase todos pais querem o melhor para seus filhos. E são ainda mais protetores e atenciosos, quando estes pais, passaram por necessidades e não querem que seus filhos passem por isso. Querem dá a seus filhos, aquilo que eles não tiveram. E muitos pais se matam de trabalhar e juntar dinheiro, construir um império e comprar bens e outras coisas que não tiveram quando eram mais jovens. Estão de parabéns por realizar seus sonhos. Estão, eu bato palmas e dou os cumprimentos. Mas eles esqueceram de outra coisa. A família e qualidade de vida.

Tenho vizinhos cujos os pais, viveram a vida toda trabalhando, tanto a esposa quanto o marido. E tem dois filhos. Um está se esforçando agora que é adulto e tentando terminar o colegial. O outro, se tornou viciado em drogas e vive internado. E o que eles tem. Um apartamento em São Paulo, outro no litoral e um sítio no interior. Dois carros e outros bens. Mas perderam a infância e momentos de alegria com os filhos. Perderam o bons e maus momentos. Fizeram todas suas vontades, sem dá limite para eles. E não viram quando os filhos começaram a ter problemas. Perderam um tempo importante com os filhos, tempo este que poderia ter levado a um futuro diferente.

Outro exemplo são de amigos, que não fazem nada na vida, sem planos ou objetivos, esperando a empresa dos pais, como herança. Mas não tem nenhuma experiência de vida (ah sim, trabalhar em empresa de parente é uma grande experiência) e muitas vezes levam a empresa a falência (acho que já usei este exemplo) como foi com a família Matarazzo. Isso se a empresa for passada a eles e não vendida. Podiam ter assumido a empresa sem problema. Sim, podiam, mas os pais esquecem que seus filhos precisam aprender errando. E não é protegendo eles que seus filhos vão aprender a viver sozinhos.

Nisso, eu dou os parabéns ao Sr. Silvio Santos. Em uma entrevista de uma de suas filhas, ela contou que teve que trabalhar muito e consegui o próprio dinheiro, porque morria de raiva do pai distribuindo dinheiro na TV e ela nem mesada recebia. Mas que graças a isso, aprendeu a dá valor ao dinheiro e ser responsável. E hoje, agradece tudo o que o pai dela ensinava, mesmo que na época, ela não acha-se justo.

Pode até ser que a situação melhore e aqueles que são mimado pelos pais, mostrem responsabilidade e habilidade para se virar. Quem cometam erros e tenham tempo de aprender e crescer. E possam seguir em frente, sem os pais. Afinal, todos pais, sabem que um dia os filhos crescem e saem de casa, para formar suas famílias.

Eu mesmo tenho que me lembrar disso, para não esquecer que devo criar filhos e não herdeiros. Para passar mais tempo com a família e ensinar o que é necessário. Assim como deixar que meus futuros filhos errem, sofram as consequências de seus atos e aprendam com eles e não ficar protegendo eles de tudo. Para passar os bons e maus momentos com eles. E não em um escritório, juntando dinheiro e trabalhando como um condenado, sem curtir uma das melhores fases da vida. A criação dos filhos. Porque um dia, não estarei mais aqui. E eles vão ter que se virar sozinhos. E ao menos, quero que tenham boas lembranças minhas e não apenas que olhem o meu dinheiro e o que eu deixei de herança.

Um comentário:

  1. Concordo quase td (Y)ai. A educação financeira deve ser tratada desde pequeno. Não é dar lotes de dinheiro À toa pra cça, mas ensiná-la como cuidar, poupar e investir para valorizar. Vender limonada, alguma brincadeira que tenha algo lucrativo XD. E sobre mimar e tals, acho q tudo deve ser equilibrado, para não "estragar" a criança. Pq se isso não for controlado, a criança perde o respeito pelos responsáveis, dae vira essa zona que está nos dias que vivemos.
    Papai (Y)ai, não seja chato com o seu genro. XD Viva com HARMONIA, ok?

    Bjuuuuu

    ResponderExcluir