sábado, 12 de maio de 2012

Dia das mães

Ainda não é dia das mães, será daqui a algumas horas, de domingo.
Mas achei que esta imagem diz tudo do meu atual estado de espírito.
Este ano, será o primeiro ano que não vou ter a companhia dela, para dá um presente ou um abraço, leva para almoçar ou fazer qualquer surpresa.
Lembro de já ter levado uma vez no McDonalds, comprado uma tortinha e no lugar da tortinha ter colocado o presente dela. Também  lembro o dia que a ensinei comer de hashi e saborear a comida japonesa. Assim como ir em uma confeitaria que ela adorava e ainda hoje, sempre que eu passo lá, compro o doce que ela mais gostava. Comprava sempre para ela, bastava passar perto desta confeitaria.
Recentemente, comprei uma lata de bolachinhas estilo dinarmaquesas que sempre comprava para ela (ela dizia que lembrava sua infância). Engraçado que até hoje, não tinha comido. São bem gostosas.
Comecei a me desfazer de algumas coisas, doar e dá de lembrança para alguns parentes. E acabo lembrando de coisas da minha infância e outras tantas lembranças destes anos que vivi com ela. Algumas coisas com muita história, coisas que pertenceram ao meu avô que foi deixado para ela entre outras coisas. Lembro quando ela me chamava de vagabundo, porque eu ia trabalhar depois dela sair para a oficina de costura e voltava para casa antes dela.
Sinto falta de seu abraço (e ela dizia que eu ia sentir falta disso), dá um pouco de raiva quando se cumpria o que ela falava e isso explica muita coisa do que aconteceu ano passado. Também não tem ninguém para me dá conselhos e opiniões (e isso faz muita falta).
Bem, vamos parar de falar de lembranças. Há muita coisa para acontecer ainda. E coisas que ela deixou avisado. Era boa em previsões.

Fico aqui desejando um Feliz Dia das Mães. Pois realmente sinto falta da minha.

Um comentário:

  1. Abraço realmente é o que faz mais falta....conselhor e opiniçoes....=~~

    ResponderExcluir